quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Calçadas lindas: você pensa no lado de fora?



Creia. Esta obra de arte é o pedaço de uma calçada. Eu colocaria na parede da sala rsrsrsrs!





Estou preparando uma reportagem sobre regras para construir calçadas e, na pesquisa, encontrei imagens lindas, como a calçada acima que eu, particularmente, queria. É a chamada calçada ecológica. Privilegia o bom escoamento da água da chuva, reaproveitando-a para o solo. Enche os olhos de beleza e o ar de oxigênio.

Minha reforma ainda não chegou na parte externa, moro em rua de terra, que ainda não tem guia de sarjeta, mas olho minha calçada e só não morro de vergonha porque tem três árvores lindas, um ipê roxo e duas acácias amarelas, que logo estarão florindo... lindamente. Eu creio que teria que oferecer para quem passa na rua algo tão bom ou melhor do que ofereço aos meus filhos, entre quatro paredes.

Mas comecei a instalar o calçamento e sequer sabia a largura que deveria fazer, já que não tem as guias. Procurei a prefeitura e me informaram que seria no mínimo 4 metros do muro até a pista de rolamento. Moro numa esquina e são 50 metros nas duas testadas (frentes do terreno). Portanto, seriam 200 metros quadrados de calçadas. Gente, maior que a metragem da minha casa..... !!!!!

Fiquei indignada e disse que ia colocar só metade pavimentada e metade grama. Aí o cara da prefeitura respondeu: "mas você é obrigada a colocar uma parte de grama. Tem que deixar área de absorção". Ah, tá. Se eu tivesse virado as costas e ido embora, teria gasto sem necessidade, correndo o risco de ser multada e tals?

De qualquer forma, pavimentei a metade e estou esperando a seca acabar para plantar a grama. Coisa que, na verdade, acho imprescindível: de fato menos concreto impermeabiliza menos o solo é ambientalmente adequado, humaniza o espaço público, ameniza o calor, fica lindo.... A manutenção é mais difícil mas, graças a Deus, é lei e marido nenhum vai me obrigar a jogar metros e m³ de concreto no chão, hehehehehe.


1. Pelas minhas pesquisas, cada município tem seu código de obras e de posturas que definem as regras para as calçadas.

2. Porém, via de regra, são áreas de responsabilidade do proprietário do imóvel mas, como bem de uso público, obedecem a determinações. Ou seja, é como filho, você é responsável por eles, mas eles são do mundo...

3. Normalmente, são proibidas instalações que prejudiquem o fluxo de pedestres, fazendo, por exemplo, que tenham que descer para a rua porque existem obstruções. Lixeiras, placas de sinalização, postes, luminárias, postes, árvores e outros equipamentos públicos devem estar alinhados, deixando um corredor livre - como na bela foto acima, que excede com a presença até de uma escultura, colocada de ladinho! De preferência, as instalações ficam ao lado da faixa de carros, criando uma barreira entre os pedestres e os veículos. Tudo isso é acessibilidade. É direito de todo mundo ir e vir, em segurança!

4. Desníveis acentuados também estão proibidos, devem existir rampas para cadeirantes, carrinhos de bebê e facilidades para que idosos ou pessoas com necessidades especiais não encontrem dificuldade de locomoção.

5. Os materias devem ser antiderrapantes. Em São Paulo, por exemplo, é recomendado concreto desempenado, ladrilho hidráulico, blocos intertravados e placas pré-moldadas de concreto.



Ladrilho hidráulico, forma o padrão do mapa do estado de SP. Calçada tipicamente paulistana.


A calçada mais famosa do Brasil é de mosaico português. Também é resistente e também não impermeabiliza o solo, mas deve-se tomar o cuidado com pedras soltas, que oferecem riscos aos pedestres.
Piso de blocos intertravados coloridos. Um chame e também ecológicos, permitem melhor absorção de água. São duráveis, dão pouca manutenção. Custam caro, mas eu queria!
Na pesquisa encontrei estas outras obras de arte em pedriscos, tijolos, lajotas, elementos vazados em concreto.









Tem gente que pensa em tudo. Põe arte até no chão e, melhor ainda, do lado de fora de casa e pra todo mundo pisar.... Isso é interagir com o meio, com a cidade e sua gente. É respeito.
CONTINUO RECOMENDANDO: Visitem o http://i-am-so-sweet.blogspot.com e participem da promoção... beijos.

10 comentários:

anamineira disse...

Ana Xará,
Parabéns pela postagem.
Relevante!
Agradecida pelas dicas.
Um abraço mineiro

Viviane disse...

Oi Ana,
obrigada pela visita, vim retribuir e já fui passeando pelo teu blog e tem muita dica interessante. Essa do passeio é muito interessante, valeu pelas dicas.
Beijos!!!

Isabel Cristina disse...

OI Ana, bela dica. REalmente a gente precisa pensar na casa e do lado de fora da casa. Nesta lista entram calçadas, muros, portões, quintal, jardim. Tem que se pensar na área externa, afinal é a primeira visão que as pessoas têm da nossa casa. Adianta uma casa impecável com uma calçada e um portão caindo aos pedaços? Beijos e ótimo fim de semana!!

lilly disse...

olá ana
estou fazendo a calçada da minha reforma e ainda não me decidi totalmente
é um "calçadão"
veja no meu blog: blogdareforma.wordpress.com
vou me inspirar nestes detalhes
bjs
lilly

anamineira disse...

Fico feliz pela visita em (um bom lugar). Lá registro meus momentos, minhas saudades, meus amores.
Beijinhos de cá.

Juliana! disse...

Oi Ana, adorei a dica! Realmente tem calçadas por aí de tirar o fôlego de tão lindas.
Essa mistura de concreto com grama fica linda!
Bjs

Eliene Vila Nova disse...

amiga e quando sua participação vai ficar pronta heim?rsrs
e vi o blog da filhota, uma fofa.
ei vou procurar a base que você fez.
saudades de você no msn,beijos

tem casa que tem... disse...

Oiii!

Tem selinho pra vc lá no bloguito.

Beijo

Lene

Blog - util.necessario - Ana disse...

Eu simplesmente A D O R O caminhar, mas na cidade que eu moro é tudo tão longe....
Quando viajo aproveito.
Mas confesso, que tirando o calçadão de Copacabana, eu nunca vi calçadas tão lindas.
Bjs, Ana
http://utilnecessario.blogspot.com/

Sabrina Mix disse...

Ai, Ana!

Eu simplesmente DE-TES-TO essas pedras portuguesas. Não há salto que resista a elas.

Beijos e sucesso!!!

http://www.sabrinamix.com