domingo, 11 de abril de 2010

Meu quarto e sopa de mandioca para o outono

Na verdade, não é uma sopa no sentido pleno. É um ensopado, que pode ser degustado com arroz branco e salada. Mas o friozinho de dias atrás nos pôs a comê-lo assim, purinho, como uma verdadeira sopa. De mandioca (macaxeira nas terras do norte-nordeste ou aipim, no sudeste) e carne.
A mandioca é considerado um alimento brasileiro em sua excelência. No seu livro "Mani-oca" sobre esta raiz, a jornalista Iracema Sampaio* conta um pouco desta história. Iracema, baiana de nome indígena, mostra que importância a mandioca tem na dieta brasileira, deste a taba até as mesas requintadas dos gourmets, um alimento que possibilita o prato cheio em muitas das regiões mais pobres do país, com a onipresente farinha de mandioca. E dá dezenas de receitas em versões doces e salgadas. Pães de queijo, tapioca, sequilhos, brevidades, ensopados, fritinhas, bolos e uma infinidade de preparos para polvilhos, pubas e farinhas.
Eu, sou uma papa-mandioca das boas. Como toda boa sul-matogrossense que se preze, a mandioca é presente na minha mesa em vários preparos. Por exemplo, aqui no MS, churrasco é saboreado com mandioca cozida em água e um tiquinho de sal, guarnecidos com molho à vinagrete. Melhor do que churrasco com pão, garanto!!! Quem já provou bolo de mandioca ou quibebe de mandioca sabe do que falo.
Ok. Bolo eu não sei fazer, mas quibebe, que é o tal ensopado, mando muito bem. Tanto que não tenho receita certinha.... faço sem riscos, mas é mais ou menos assim.

Ingrediente
1 kg de músculo, ou carne assada que sobrou do churrasco (fica mais gostoso), ou ainda carne de sol
1,5kg de mandioca descascada e cortada em cubinhos (sem o fio do meio)
alho, cebola, limão, sal, caldo de carne em cubos, cheiro verde
água
3 colheres de óleo
meio pimentão verde

Preparando
Use panela de pressão. Se for carne assada dê uma leve fritada com alho, cebola e óleo. Se for as outras carnes, tempere com alho, sal e limão, frite bem, aos poucos, para ficar bem douradinha. Acrescente a cebola picadinha, água quente e caldo de carne, corrija o sal. Cozinhe - seja qual carne for - até ficar macia. Junte a mandioca e o pimentão (se houver rejeição a este ingrediente, como aqui em casa, coloque o pedaço inteiro para retirar depois) e acrescente mais água quente, até cobrir tudo uns três dedos acima. Cozinhe até a mandioca ficar bem molinha. Destampe a panela e se estiver muito seco, acrescente mais água, para sobrar caldo. Retiro o pimentão para o meu prato que também recebe boas conchas do ensopado e salpico com 'muuuuuito' cheiro verde picadinho. Esquenta a alma e sustenta muito bem, neste outono que começa a dar suas caras, com quedinhas de temperatura.

E como o assunto é esquentar, me conta como tornar quente um quarto tão maluco como este que inventei na minha reforma. Olha a altura do pé direito! Cismei de fazer o forro com vigas aparentes, seguindo a inclinação do telhado. Ficou bonito, amplo e arejado. No verão, funciona muito bem. Mas no inverno, meu bem, teremos que tomar muito quibebe - chá, chocolate quente e afins - antes de cair no leito.



*Iracema Sampaio é um exemplo de vida, baiana de Riachão do Jacuípe (é a terra da Margaretsss, pergunto, porque tô sem interrogação no teclado). Cadeirante, dedica-se à pesquisa das tradições culinárias do país e de Mato Grosso do Sul, que é tema de outro livro, ministra palestras e cursos de culinária como alternativa de renda e de melhoria da alimentação para populações pobres. Combativa, era a companheira do ambientalista Francisco Anselmo de Barros, que morreu em 2005, com 65 anos, ao atear fogo no próprio corpo, como protesto pela instalação de usinas de álcool no Pantanal Sul-Matogrossense. Como todo mundo que cozinha no dia-a-dia, ela conta que o maior desafio dos livros foi transformar um punhado em gramas, um tanto em xícara.. rsrsrs porque sempre fez tudo a olho.

Post-post: Margaret informa: Riachão do Jacuípe não é a terra dela. A dela é Barra do Jacuípe... Oh terra pra ter Jacuípes.... rsrsrsrs bj

10 comentários:

Sandra Peres disse...

Vou procurar minhas receitinhas de bolo de mandioca e postar é tão fácil, vc vai gostar, eu acho!!!

E seu quarto ficou muito interessante, faço esse tipo de coisa me preparo apenas para uma estação do ano e sofro nas outras!!!

Lena disse...

Bom dia, bom dia, bom dia!!!!!!!!!
Passei p/ desejar uma linda semana.
Bjs amiga!!!
lena

(no próximo friozinho essa sopa não me escapa)

Talma disse...

Bah Aninha, não tem jeito aí...ou você toma sopa quente o inverno inteiro, ou então coloca um forro de madeira.
Sinceramente não sei o que é pior: o frio, a sensação de amplitude ( que só no verão é boa) ou limpar as teias de aranhas. Sim, porque em casas de verdade, elas existem e fazem um lindo trabalho - particularmente onde nossas lindas maozinhas não podem alcançá-las!
Aqui em casa o pé-direito é absurdamente alto e com caída, por causa do calor. E prá limpar, amiga??
Ontem mesmo fiz o maridão-gostosão-maravilhosão subir numa escadona, pegar uma vassoura com cabo enorme que temos em casa para esse fim, e paguei missão: limpa tuuudo!
* é que esta baixinha que vos escreve, não alcança no tal teto, nem com todos esses adereços! kkk
** no Sul e em Minas, tem quem chame essa sopa de "vaca atolada"....rssss. Eu aaaaaamo! Coberta de cheiro verde, então....hummmm.
Bjs querida!
.........................
Ah, nem te conto: minha cama "velha" foi-se e compramos as três camas box ( mas sem baú porque era um absurdo de caro) uma pro Lucas e as outras duas, para mim e maridão.
Coloquei elas naquela parede que tinha uma janela no canto, mais aquele furo de ar condicionado e que camuflei tudo com gesso e cortinas.
Comprei lençóis iguais, para ficar com um visual unifirme, mas...não gostei! rsssssss
Preciso, careço, necessito de cabeceira! Mas e cabeceira para duas camas de casal, juntas, cuja parede é uma cortinona??
Aí lembrei de um brique, onde vi duas cabeceiras de ferro liindas. Mas aí as camas ficarão levemente separadas...snif. É que a visão das camas juntas é algo de gostoso!
Sabe, tô defenestrando tudo o que tem dentro do quarto, prá "aliviar" o espaço. Mas tá brabo. Nunca vi povo com tanta tralha! Affff!
Vamos ver o que consigo por aqui, para tornar meu ninho mais aconchegante, também.
Beijocas flor!!!

Talma disse...

Em tempo: e boa sorte prá vc tb, na tentativa de deixar seu ninho mais aconchegante também. Beijocas!!
* amei, babei, surtei nas corujas!
Vc pintou?? O que vc fez nas tais "fronhas"??

Ana Maria ( Jeito de Casa ) disse...

Oi Ana

hum , deu vontade de fazer um ensopadão desses, pruma noite de frio então...
Teu quarto parece ser muito gostoso!!!adoro ambientes amplose m´veis de madeira maciça!!!
sobre minha torta de milhoes de calorias, só faço nos aniversários...kkk
depois de pronta, mandei minha filha contar asembalagens e foram 35 bombons...POde!!!

bjocas e uma ótima semana

So artes disse...

Oi Ana, adorei receber sua visita no meu cantinho...seja muito bem-vinda!
O seu blog é muito fofo....dá sensacao de casa e família...adorei.
Seus trabalhos são belos..os moldes disponíveis são bem legais...ainda estou aprendendo a costurar, mas quem sabe um dia...rs..faço um desses pra mim!
Tenha uma abençoada semana,
beijinhos
Soraia Melo

Rosana Remor disse...

Que delícia!!Oh, quero ver o meu blog aí do ladinho nos teus favoritos, heim??Sou super fâ do seu blog, tá lindo!!!

Wlady disse...

Ana, fiquei com agua na boca!
Hoje com certeza farei uma sopa com mandioca!
Que quarto maravilhoso, amei!!!! compro um aquecedor que tudo fica resolvido!
grande bjk

Margaret disse...

Oi garota, meu jacuipe neh de Riachao do Jacuipe nao...
é estrada do coco, litoral norte de salvador (barra do jacuipe...segredooooo....rs)
beijos

Nana disse...

Amiga, me lembrou a comidinha de mãe, sabe como eu amo sopa de mandioca?
Mas ela batia tudo.
Bjsss