sábado, 1 de maio de 2010

Decoração em verde e amarelo: no ritmo da Copa do Mundo

Verde e amarelo, às vezes me incomoda. E ao mesmo tempo, conforta.... Gosto, desgosto... mas estão chegando dias em que não poderemos fugir.

Nossa bandeira é o símbolo máximo quando o assunto é Copa do Mundo de Futebol. É ela quem visita praças, orna janelas, flameja nos carros, colore e desperta o patriotismo, além de fazer de cada um de nós - amantes ou não muito amantes do futebol - o camisa 12 da Seleção. Não há 7 de Setembro, Proclamação da República ou outra data cívica que nos remeta tanto ao verde-amarelo quando o quadriênio das copas do mundo.

Nesta Copa, terei novas companhias. Neste ano, meus filhos, de 12, 10 e 9 anos, vão curtir com consciência, pela primeira vez. Então, já compramos tecidos para as bandeiras. Porque dona de casa também curte Copa. Porque aprendiz de arteira não pode perder a chance de inventar.


Esta é uma delas. Ainda amassada, pátria amada, salve, salve, lindo pendão da esperança, até o início dos jogos concluo a confecção, passo a ferro o símbolo augusto da paz, de nobre presença, que traz a nós, os filhos deste solo, de afetos encerrados (nem sempre, que o digam os senhores do poder) em peito juvenil, a lembrança da mãe gentil (nem sempre, infelizmente!).

Ainda não definimos onde colocaremos as bandeiras. Mas elas passam a ser, sem medo de errar, objetos de decoração na minha casa, na sua, nas praças, nas repartições, no comércio. É a febre verde-amarela que se inicia.
Meus crotons estão no clima.

Mas quem arrisca a apostar no verde-amarelo em casa pode ter boas sacadas.

No mobiliário, nos tecidos, no revestimento das paredes.


Em pequenas doses




Em doses cavalares,


Gritando Brasil, Brasilsilsilsilsil....
Ou em outras nuances, mais delicadas



Apostando nos tecidos recobrindo objetos e nas plantas


Ou mais um vez nas paredes, em tons fortes. (Amei este ambiente com nichos em alvenaria!)

E mais um verdinho suave, que tem na sua mistura uma carga de amarelo.


Ou só uma declaração da natureza de que verde e amarelo é belo.



Cinematográfico, exuberante e marcante

E os tons aparecem na sala informal


Tão linda quando neste recanto de plácido descanso.

E neste ambiente com adesivos, expressão da decoração atual.


A mistura explode de novo nos crótons


E leva os noivos ao altar.

E ainda decora a recepção, apenas com os jogos de luzes, flores e toques pequenos.


Tão pequenos e de tão grande efeito quanto aqui, nos girassóis e na tela.

No móvel antigo, repaginado com pintura.
Assim como no ambiente desgastadamente chique e expresso também nos frutos e nos improváveis pas-patours verdes.

E assim, nas ruas, para nos alegrar, comover e dizer: que seja o futebol o ópio do povo. Dê nos o circo, sim, queremos diversão e arte.... Porque vai começar de novo, pra frente, Brasil, salve a Seleção!


Novamente é aquela corrente pra frente, parece que todo país dá as mãos.... esquece as merdas do dia-a-dia, esquece a solidariedade e a justiça social, política, econômica e até criminal arruinadas pela democracia que ainda não se encontrou.
Porém, não tem jeito, a pátria calça chuteiras, grita e joga junto. Quem não ama tolera, quem ama venera: futebol. O planeta bola gira e respira gol. E que venham os gols... e a taça. Na graça, na raça. Meus filhos merecem....
Eu vou aderir e, como no Natal ou na Páscoa, colocar a casa na vibe. Como pudemos ver, com poucas ou grandes intervenções estaremos no clima. Porque disse e repito, no peito da dona de casa encerra-se um coração verde-amarelo também...
E tem mais. Pela primeira vez será Copa com meus filhos, apaixonados pela bola no pé, companheiros que acompanho nos campos da vida, campo sendo força de expressão, porque invariavelmente é campo de areião, de pelada. Grito com o juíz, incentivo, sirvo água pra refrescar os atletas. Já joguei também, tive estiramento, era perna-de-pau demais, quebrava as adversárias, cresci, desisti. Papai dizia: filha minha não corre atrás de bola. Obedeci. Hoje, o melhor jogador brasileiro é uma mulher, a melhor do mundo!
Agora, divido o teto com craques, o quintal com os craques da rua! Já pintei uniformes para o time do bairro, perdi o gramado para seu pisoteio. Meus meninos, um faz gols, outro é goleiro. Esta casa terá que respirar futebol. Copa do Mundo para as crianças é tudo de bom.
Eu, quando menina, tinha bandeira, foto do Zico no quadrinho na perede (tem uma foto disso na casa da minha mãe, vou pedir para postar), fitinhas verde-amarelo no braço, camisa da Seleção (não oficial, claro). Berrava, colecionava FutebolCards, as figurinhas que vinham com uma marca de chicletes, acho que Ping-Pong, comprava álbum, Placar e tinha pôster da equipe Canarinho grudada no quarto. Por agora, as figurinhas já estão sendo colecionadas...
E a Copa do Mundo era um evento que a gente não queria que acabasse, principalmente se tivéssemos que recolher as bandeiras, colocar a viola no saco e chorar num canto qualquer!!! Mas o Zico, este não saía da parede. Como amei o Zico primeiro, na infância, e o Casagrande, depois, na adolescência rebelde (quando ele foi preso, acusado de portar cocaína, chorei uma semana, inconformada!! rsrsrs, não espalha!). Mesmo com tanta cartolagem e sacanagens, acho que, se o Brasil fosse só futebol, tava bom. Como amo futebol!!! Da minha parte, acho que futebol é verde e amarelo, que é o Brasil. Amo, odeio. Um, outro e o outro também!
Beijos e aceite o desafio. Decore para a Copa.

5 comentários:

Caroline Domingos disse...

Ana, adoro teu blog!
Conheci hj e já curto muito. Confesso, teus posts são verdadeiras inspirações. Revirei o blog todo, durante toda a tarde e já estou cheia de ideias, de reinvenções...Enfim.
Vim te parabenizar, agradecer por compartilhar tuas ideias, tua criatividade conosco e dizer que gostei taanto, mas taaanto do blog que resolvi te dar um celinho.
Aceita?

Dá uma passadinha no meu blog que o selinho está te esperando. http://migre.me/B4gX

Sucesso e tuuudibom!

Talma disse...

Ahahah...
Amiga, por mim eu daria uma bola prá cada um ( menos, é claro, para a seleção da Itália -uiiia!)e mandava todos prá casa!
Mas na copa todo o cidadão residente (ou não), vira torcedor fanático, então...check list:
- bandeirinhas - ok
- camisetas - ok!
- bandeira grande - ok
- bandeiras de mão - ok!
- chapéus ridículos - ok!
- pulseirinhas verde-amarelas- ok!
- rabicós de cabelos na cor da copa - ok!
- parangolé de fazer barulho - ok!
- havaianas da copa - ok!
Por aqui tá tudo pronto, só falta o principal: acreditar.
Vamos lá, prá mais um fiasco.
Beijocas amiga!!!

Tô aprendendo... disse...

vc tem razão, se souber usar, torna o ambiente uma delicia!!!! ;)

adorei as fotos, ....nunca tentaria usar estas cores, mas gostei muito destas combinação!!!

boa semana!!

Gisley Scott disse...

Olá Ana :)
passei aqui pra conhecer teu blog! encontrei ele no google :)!

Eu tb vou morar na Jerusalém celestial, onde o choro e o pranto cessam e as coisas velhas já se passaram!

Grande bjo!

*Ronilda *Reis disse...

Estou encantada! través de pesquisa, caí no blog de uma amiga sua e vi um comentário sobre vc, vim conferir e fiquei em estdo de graça com tanta coisa linda que vi! Parabens e obrigada por nos presentear com seus post!
bjimmm